O blog

Neste blog você encontrará novidades, projetos inovadores e tudo mais sobre "Autores, Livos e Leituras"!

Desde crianças até a fase adulta, o contato que temos com este mundo literário, tem a capacidade de transformar nossas vidas...

Pensando nesta capacidade transformadora, este blog é desenvolvido por um grupo de alunas da Faculdade de Biblioteconomia e Ciência da Informação da FESP, como parte das disciplinas de Editoração Eletrônica e Ação Cultural (7º semestre).

.

Encontro com autores

1 |

Marcadores: , ,

Reações: 

A Bienal Internacional do Livro de São Paulo é um evento do mercado editorial em que há oportunidade de se encontrar com escritores. Além da larga oferta de livros, a Bienal oferece uma intensa programação cultural, desenvolvida para despertar o gosto pela leitura entre crianças, jovens e adultos.
A última Bienal ocorreu em 2008 e contou com a presença de grandes escritores como Fernando Morais, Zuenir Ventura e Laurentino Gomes. Houveram 350 expositores, representando mais de 900 selos editoriais, 4.100 lançamentos, 210 mil títulos expostos, mais de dois milhões de livros à venda e 684 horas de atividades culturais oficiais, com 50 convidados estrangeiros (vindos de 14 países) e 220 nacionais. O evento ainda apresentou curiosidades como o maior jornal do mundo, a maior palavra-cruzada, audiolivros, livros digitais para deficientes visuais e sebo.
Esse ano haverá a 21ª Bienal do Livro, que será realizada entre os dias 12 e 22 de agosto, no Pavilhão de Exposições do Anhembi. Reunirá o público com grandes nomes de diversas áreas do conhecimento, promovendo sessões de autógrafos, debates e discussões com os visitantes.

Texto baseado nos sites: http://www.bienaldolivrosp.com.br/ e http://www.itu.com.br/conteudo/detalhe.asp?cod_conteudo=14838

Currículo Literário do autor Hans Freudenthal

3

Marcadores: , , ,

Reações: 

O Evento "Encontro com autor" já passou e vale a pena divulgar o Currículo Literário do autor, afinal, com toda aquela simpatia o senhor Hans merece!

Hans Freudenthal nasceu na Alemanha e veio ao Brasil aos 11 anos precisando se adaptar com "sua" nova língua e "sua" nova casa.
Trabalhou como odontopediatra em São Paulo por 46 anos, escreveu notícias técnicas mensais odontológicas em inglês para o Journal of the American Dental Association durante 15 anos seguidos e fez resumos de artigos brasileiros para a Dental Abstracts. Redigiu artigos sobre numismática, e participou de livros de coletânea de escolas da terceira idade. Concluiu um curso de dramaturgia por correspondência pela University of Wisconsin, USA. Mas considera o início de verdadeira atividade literária a partir de 2002, aos 74 anos. Já participou de vinte oficinas literárias.

Publicou os livros:

"Homens e Velhinhas, Tigres e Sardinhas" - 2004
"Agora vai! Contos e Haikai" - 2006
"O sobrevivente - de refugiado a escritor, e outras histórias" - 2008
"Um emigrante em Movimento" autobiografia - 2010

Prêmios:
  • Menção honrosa no IV Concurso Literário da ACESC (Associação do sClubes Esportivos e Sócio-Culturais de São Paulo em 2002.
  • 3° Prêmio, categoria Contos, Concurso Literário do C. A. Paulistano em 2003.
  • Menção honrosa, V Concurso Literário da ACESC em 2003.
  • Conto publicado no Jornal da APCD - Ass. Paul. Dos Cirurgiões Dentistas em março de 2003.
  • 2° Prêmio, VI Concurso Literário da ACESC, categoria dramaturgia em 2004.
  • 2° Prêmio Literário, categoria poesia (haikai), C. A. Paulistano em 2005.
  • Menção honrosa, categoria poesia (haikai), C. A. Paulistano em 2006.
  • Menção honrosa, haikai, Concurso Literário Editora Guemanisse em 2006.
  • 1° Prêmio, 3° Concurso Literário " Ariano Suassuna" da APCD (dentistas Estado de S. Paulo) em 2006.
  • Menção honrosa, haikai, 2° Concurso Literário Editora Guemanisse em 2007.
  • 1° lugar no Concurso Literário do Clube A. Paulistano na categoria crônica, e mençõa honrosa na categoria poesia em 2008.
  • Menção honrosa no 7° Concurso de Contos da Editora Guemanisse de em 2009.
Por enquanto é isso...

Grupo de alunas inovam ao promover atividade cultural na biblioteca da FESP

4

Marcadores: ,

Reações: 

As ações culturais em bibliotecas tem um papel de grande importância. Elas servem para desmitificar a antiga visão que se têm da biblioteca e nos faz refletir sobre o papel da biblioteca como lugar de troca de informações, de conhecimento e principalmente de cultura.

Sendo a biblioteca um lugar de troca de experiências, de contato com outras culturas e novas visões de mundo, com o objetivo de incentivar o rompimento da visão antiga que se têm da biblioteca com um lugar de extremo silêncio, frio e distante, as organizadoras deste blog organizaram um Encontro com o Autor Hans Freudenthal na biblioteca da Fesp que ocorreu no dia 18 de maio de 2010 para o lançamento do livro "Um Emigrante em Movimento".





Foi possível ouvir as experiências e relatos do escritor.






A ação foi um sucesso e com um público acima do esperado.




Após o autor apresentar a sua obra e dar detalhes sobre o ato de começar a escrever aos 75 anos, os participantes se sentiram à vontade para fazer perguntas e conhecer curiosidades sobre o autor durante um animado debate.







Também ouve sorteio de 2 livros cedidos pelo autor e um dos ganhadores foi o professor Fernando Durand








Gostaríamos de agradecer a todos que nos pretigiaram e apoiaram a nossa ideia. Um grande abraço, Equipe do Blog Autores, Livros e Leituras

A Revolução na História do Livro

1 |

Marcadores: ,

Reações: 

Segundo Roger Chartier, historiador francês especialista em História da Leitura, o suporte eletrônico representa a maior revolução na história do livro. Essa é a mais radical transformação na técnica de produção e reprodução de textos e na forma como são disponibilizados.

Roger Chartier estuda as realidades em torno dos livros, da leitura e da escrita. Ao longo dos tempos, na opinião dele, houveram outras grandes mudanças. Os padrões predominantes de leitura se modificaram: a leitura antes realizada em voz alta à frente de platéias tornou-se silenciosa na Idade Média; e a leitura intensiva passou a se extensiva no século XVIII, quando os hábitos de retorno sistemático às mesmas e poucas obras escolhidas como essenciais foram substituídas por uma relação mais informativa e ampla com o material escrito.

Hoje em dia, o suporte eletrônico permite que em sua superfície (tela) sejam exibidos todos os tipos de obras já escritas. Roger Chartier, no entanto, destaca que a leitura na internet costuma ser descontínua e fragmentária e o leitor raramente percebe o sentido do todo e da contigüidade. Como a leitura dos livros é mais profunda e duradoura, Chartier prevê a sobrevivência do formato impresso, apesar da disseminação dos meios eletrônicos.

Baseado no texto “Roger Chartier- especialista em História da Leitura”, da Revista Nova Escola 2009, nº 220, disponível em http://revistaescola.abril.com.br/lingua-portuguesa/fundamentos/especialista-historia-leitura-427323.shtml, acesso em 19/05/2010

O Livro Eletrônico

5

Marcadores: , ,

Reações: 

A Evolução do Livro

6

Marcadores:

Reações: 

A Evolução do Livro

Tábuas de argila

As tabuas de argila ou lajotas de barros mediam cerca de 7,5 cm e um livro consistia de varas tabuletas para que o leitor pudesse pegar essas tabuletas em ordem previamente determinada, as lajotas eram armazenadas em uma espécie de bolsa ou caixa


Óstraco

Muito utilizado para textos curtos e anotações que não merecia o suporte nobre do papiro. Na Grécia antiga eram usados como cédula de votação: o eleitor gravava, neste fragmento de cerâmica o nome de uma pessoa que deveria ou não ser banida, daí o termo “ostracismo.

Pergaminho

O pergaminho é basicamente o resultado do couro cru esticado, processado e polido. A tinta utilizada era de cobre e inicialmente o instrumento utilizado para escrever era o cálamo (feito de cana ou junco, afinado na extremidade), substituído posteriormente pó penas de aves.

 
Papiro

Cultivada às margens do rio Nilo, era processada de forma a possibilitar sua utilização como suporte para a escrita. O papiro tornou-se um dos mais antigos e importantes suportes para a escrita.

 Vita-Christi

A Vita Christi é um dos mais importantes incunábulo, designa os livros impressos no século XV desde a invenção da Tipografia e Filologia até o ano de 1500.


Livro Atual

Para que o livro pudesse chegar em sua forma atual, foram necessárias três idades históricas: a Idade Antiga (idealização do códice), Idade Média ( papel como suporte para a escrita) e a Idade Moderna com a invenção da imprensa. No final do século XIX começam a surgir livros mais baratos e acessíveis,como as edições de bolso, que são caracterizadas pela diversidade de títulos e por ser em produtos de consumo da sociedade moderna.



Livro eletrônico

Os livros eletrônicos ou e-books são livros em formatos digitais que podem ser lidos através de equipamentos eletrônicos como computadores, celulares, entre outros suportes.


Referencias:
Almanaque. Disponível em:saladadenumeros.blogspot.com/2008/06/base-da-...
Óstraco. Disponível em:www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/civilizaca..
Parte do papiro Rhind ou Ahmes. Disponível em:www.superzap.com.br/historia/o-papiro-de-ahme...
Rolo de pergaminho de Isaías. Disponível em:www.woodlandinstitute.com/pJewishScripture.html
Vita Chisti. Disponível em:tertuliabibliofila.blogspot.com/2009_08_01_ar...
Livro impresso. Disponível em:noticienciadigital.blogspot.com/2008/12/o-fim...
Livro eletrônico. Disponível em:colegiodivinomestre.wordpress.com/livro-digital/









Siglas & Denominações você sabe o que elas representam?

1 |

Marcadores:

Reações: 


CBL – Câmara brasileira do Livro
Sua missão é de estimular a leitura no País, promover a indústria e o comércio do livro e defender os interesses de seus associados.

ABEU – Associação Brasileira de Editoras Universitárias
 Seu objetivo é remover ou participar de campanhas que incentivem o hábito da leitura e o gosto pelo livro.
  
IDH – Índice de Desenvolvimento Humano
O IDH tem o objetivo de ser (é) um índice (número) que permite indicar e comparar a qualidade de vida da população de 177 países.

NAF – Indicador de Alfabetismo Funcional
O objetivo do INAF é oferecer à sociedade informações sobre as habilidades e práticas de leitura.

Inep – Instituto Nacional de Estudo e Pesquisa
Objetivos. Identificar mérito e valor das instituições, áreas, cursos e programas, nas dimensões...

BNDES – Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social
O BNDES tem como objetivo apoiar empreendimentos que contribuam para o desenvolvimento do país.

INL – Instituto Nacional do Livro
Criada para produzir Enciclopédias Brasileiras - Essa iniciativa, de criação de um instituto que estimulasse e promovesse a vida leitora e o mercado editorial no país está intimamente relacionada à uma política de valorização da cultura, sob a administração do Estado.

CNIC – Comissão Nacional de Incentivos a Cultura – responsável pela análise dos projetos que se candidatam a receber incentivos da Lei.

PNLL – Plano Nacional do Livro e da Leitura – tem como objetivo central melhorar a realidade da leitura no país.

FBN – Fundação Biblioteca Nacional – tem como missão ser depositário do patrimônio bibliográfico e documental do Brasil.

ABDL – Associação Brasileira Nacional de Difusão do Livro
Tem como principal objetivo promover a indústria e o comércio de livros porta a porta, além de valorizar a imagem do vendedor de livros e estimular a leitura no país.
 
CSLL – Câmara Setorial do Livro e Leitura
Tem por objetivo contribuir para o avanço da Política Nacional do Livro (Lei nº 10.753/2003), com a finalidade de incluir todos os segmentos da população brasileira no circuito da cultura escrita, conferindo a estas uma dimensão de Política de Estado, estratégicas para a promoção da cidadania e do desenvolvimento nacional;
 
FNDE – Fundação nacional de Desenvolvimento da Educação
Tem como missão prover recursos e executar ações para o desenvolvimento da educação, visando garantir ensino de qualidade a todos os brasileiros.

Lie Rouanet 8 313 - Antiga Lei Sarney  _ A Ley Rouanet engloba todo o setor cultural e instituiu o Programa Nacional de Apoio à Cultura (Pronac), com  a finalidade de captar e canalizar recursos para a cultura.

Quem nunca escolheu um livro pela capa?

1 |

Marcadores: , ,

Reações: 

Era uma vez uma capa conta a trajetória das alterações de capas dos livros de literatura infantil fazendo uma reflexão sobre a importância cultural das capas revelando alguns fatores que influenciaram as mudanças ao longo do tempo e relata pequenas histórias sobre os designers e editores.



Obra indispensável para pedagogos, professores, escritores e editores interessados pela literatura infantil.